Parque das Aves em Foz do Iguaçu – Vale a pena?

O Parque das Aves, localizado em Foz do Iguaçu, é a única instituição do mundo focada na conservação das aves da nossa Mata Atlântica, oferecendo um contato diferenciado e imersivo com elas. Isso significa que durante a visita podemos nos sentir dentro da floresta, rodeados de aves lindíssimas e podendo observar como se alimentam, se reproduzem e se divertem.

Segundo o Parque das Aves, eles também atuam diretamente para ajudar a reverter a crise de conservação que as aves e a Mata Atlântica estão vivendo, e nós podemos entrar em contato com toda essa biodiversidade.

O sonho de criar o Parque das Aves começou no início de 1993 e a inauguração foi em 1994. O fundador faleceu em 1996 e hoje em dia, quem continua esse sonho é a esposa. O Parque das Aves se tornou o segundo atrativo mais visitado de toda Foz do Iguaçu.

Os padrões de segurança sanitária são realmente rigorosos, o que fez eu me sentir mais segura. O uso de máscara é obrigatório em todas as dependências do Parque e não pode tirar a máscara nem para fotos. Também há totem de álcool em gel a cada poucos metros, bem como lixeiras de orgânicos e recicláveis.

Logo no início do Parque, antes de começar de fato a trilha, fiquei encantada em ver várias libélulas rosas e com os muitos flamingos que ali vivem. Sem gaiolas, apenas uma cerca e espelhos, pois assim eles acham que são muitos e sentem-se à vontade para reproduzir.

Enquanto eu caminhava pelos viveiros de imersão e pela trilha, conseguia me sentir de fato no meio da floresta. Fiquei impactada com alguns números alarmantes e tive uma grandiosa lição ambiental ali.

Apenas 8% da Mata Atlântica permanece preservada e suas aves estão passando por uma das piores crises já registradas. Existem pelo menos 120 espécies ameaçadas de extinção e 52% das aves que habitam o Parque são resgatadas de tráfico ou maus tratos.

No viveiro em que vivem tucanos, passei meia hora observando um com o bico quebrado. Ele foi salvo do tráfico de animais silvestres e desde então recebe os cuidados necessários no Parque. Este tucano é apenas um dos muitos animais advindos de apreensões ilegais. E ele é um vencedor, pois a cada 10 animais que são retirados da natureza pelo tráfico, apenas um sobrevive.

No local em que vivem alguns papagaios, periquitos e afins, é possível ter a experiência de alimentá-los e o valor é de R$10,00. Também há um viveiro feito para que eles possam se reproduzir e tenham o cuidado mais parenteral possível. Eles só recolhem os filhotes debilitados para que possam ter os devidos cuidados.

Um pouco mais adiante na trilha, há um borboletário bem legal que conta com algumas figuras de asas para tirar fotos. Já ao final de toda a experiência, você pode encontrar corujas, gaviões e uns lagartos passeando tranquilamente por aí.

Então me diz você, vale a pena toda essa imersão e educação ambiental? Vale a pena entrar nos viveiros e ter contato direto com a vida dos animais? Vale a pena conhecer e ajudar na preservação da nossa Mata Atlântica? Para mim, a atração é indispensável para quem for a Foz e não ir, é como se faltasse algo nessa viagem onde o destaque são as Maravilhas da Natureza.

Horários de funcionamento: terça a domingo, de 9h às 17h

Preços da entrada:

– R$60,00 inteira, a partir de 9 anos

– R$30,00 meia entrada

– R$10,00 para morador local

– Gratuito: crianças até 8 anos

Experiência de alimentação: R$10,00

Tarifas válidas até 31.12.2020

Site: https://www.parquedasaves.com.br

Para mais dicas de viagens, acesse: www.instagram.com/tripbruta