ROTEIRO PONTA GROSSA – PARANÁ

DIA 1: Parque Estadual de Vila Velha: Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada (PEVV)

Ingressos: R$84/pessoa (inteira) e R$42/pessoa (meia)

Estacionamento: R$12 para veículos de passeio e R$18 para vans

Atividades de aventura:

Balão estacionário: R$75

Tirolesa: R$55

Arvorismo: R$35

Combo aventura “tirolesa + arvorismo”: R$78

O Parque Estadual de Vila Velha fica no caminho para o centro de Ponta Grossa, meia hora do Planalto Select Hotel, o melhor lugar para se hospedar na cidade. De Curitiba ao Parque, o trajeto dá aproximadamente 1h30.

O PEVV funciona de quarta à segunda de 09:00-15:00, oferecendo passeios com hora marcada com os guias do parque, sendo que o último ônibus é às 17:00. Hoje em dia é possível fazer as trilhas autoguiadas e o guia de turismo é facultativo. O Parque divide-se em duas principais atrações, a visita aos Arenitos e a visita até as Furnas e Lagoa Dourada.

Ideal: chegar às 9h e passar o dia inteiro

Conforme orientações do Parque, a meia-trilha dos Arenitos tem 1,1km (cerca de 40 min), que é por onde passaremos pelas formações rochosas em local aberto; já a completa, por onde passaremos por mata fechada, tem 2,7km (1h30 min). Há também acesso pela trilha alternativa dos arenitos, onde somam-se 1km (15 min).

A trilha para as Furnas e Lagoa Dourada tem 400 metros. Basta pegar um ônibus, que sai a cada 20 minutos e esperar chegar no local onde inicia-se a trilha.

Mais informações: Telefone (42) 3228-1138 // http://www.facebook.com/parquevilavelha

17h30: ir para o hotel descansar e jantar no hotel. As refeições são servidas até às 22h e lanches durante 24h.

DIA 2: Capão da Onça, Buraco do Padre e Cachoeira da Mariquinha

Buraco do Padre: R$ 20/pessoa

Cachoeira da Mariquinha: R$20/pessoa

Capão da Onça: R$20/pessoa

Todas as atrações do dia seguem pela Av. Peri Pereira da Costa (PR-513) e ramificações, porém nossa ordem será: Buraco do Padre de manhã, Cachoeira da Mariquinha e Capão da Onça (na volta). Todas localizam-se no Distrito de Itaiacoca (Região Leste de Ponta Grossa).

O Buraco do Padre é MUITO concorrido, visto que em época de pandemia o número de visitantes foi reduzido.

1.Buraco do Padre:

Apesar de ter acesso a base (interior), pode ser considerado uma furna e apresenta uma cachoeira de 30 metros de altura. A trilha para o interior é fácil e tem acessibilidade, bem sinalizada e tem um percurso de 1 km a partir do estacionamento. Há também a possibilidade de acesso a trilha para a vista acima do buraco, mas o nível é moderado, sem acessibilidade. O Parque é o cartão postal da cidade!

Horário de funcionamento: de quarta a domingo de 9h as 17h, sendo a saída obrigatória às 19h.

Estrutura: estacionamento gratuito, banheiros e espaços de churrasqueira

Tempo do Planalto Select Hotel até o Buraco: aproximadamente 40 minutos

2.Cachoeira da Mariquinha:

Fica a 35 km (55 min) do centro de Ponta Grossa e a 18 km (38 min) do Buraco do Padre.

Indicam muito em vários sites uma parada na Adega Porto Brazos, conhecida por seus produtos feitos à base de amora. Além da loja, existe um restaurante que serve paella, massas, foundue, docinhos e bebidas com base de amora, mas nem sempre está aberto ao público.

Horário de funcionamento: de segunda a segunda, das 9 às 18h.

A trilha para a Cachoeira da Mariquinha é muito tranquila e com trajeto de aproximadamente 1km. São 30 metros de altura e de quebra uma “prainha” pra curtir a piscina que se forma na base do paredão. Vamos de roupa de banho nesse dia.

Estrutura: estacionamento no local

Horário de funcionamento: de 8h às 20h

**Li que há uma travessia de 5 km entre o Buraco do Padre e a Cachoeira da Mariquinha. Não tenho muitos detalhes, só sei que não tem sinalização e que é uma travessia relativamente curta, sendo que de carro tem que percorrer 19 km aproximadamente.

3.Capão da onça:

Fica em direção ao centro de Ponta Grossa e precisa percorrer 1,5 km em uma estrada de terra até o estacionamento em uma propriedade particular. O Capão da Onça é um balneário natural com cachoeiras, corredeiras e piscinas naturais.

DIA 3: Parque Estadual do Guartelá, Canion e Cachoeira São Jorge

Parque Estadual do Guartelá: trilha básica gratuita (Panelões, Cachoeira da Ponte de Pedra e Mirante para o Canyon Guartelá)

Cânion e Rio São Jorge: R$10/pessoa

Dessa vez vamos primeiro para uma cidade chamada Tibagi, que é bem próxima de Ponta Grossa.

Parque Estadual do Guartelá:

O Parque Estadual do Guartelá fica na cidade de Tibagi (1h20 de Ponta Grossa – 86 km) e é recomendado por guias que se vá primeiro nele, assim que amanhecer o dia.

O Parque protege um patrimônio natural e arqueológico da região do canyon do Rio Iapó, daí é possível observar cânions, cachoeiras, pinturas rupestres e algumas espécies da fauna e da flora.

Há a trilha básica do parque, que é bem sinalizada e pode ser realizada sem guia, gratuitamente. Ela tem cerca de 5 km ida/volta (2 a 3 horas, segundo o site) e é considerava leve. A trilha dá acesso ao mirante, onde é possível avistar o cânion e o rio Iapó. Além do mirante, é possível visitar os panelões rochosos (que a gente pode ficar dentro e tirar foto – é coberto de água) e a cachoeira da Ponte de Pedra.

No parque também é possível fazer a trilha completa de cerca de 8km (entre 3 e 4 horas de duração). Nesta trilha é obrigatório o acompanhamento de um guia que tenha autorização do Parque e além do percurso da trilha básica poderão ser visitados o Portal de Pedras, a Trilha do Gavião (de arenito, como os que tem em Ponta Grossa) e as Pinturas Rupestres. Pedem para agendar com antecedência, mas com chuva não dá para fazer.

Horário de abertura: 8h

Estrutura: estacionamento no local e lanchonete

Trilha até os Panelões: 400m

Trilha até o Mirante para o Canyon Guartelá: 900m

Cânion e Rio São Jorge:

Esses ficam em Ponta Grossa e o lugar parece INCRÍVEL e está localizado a 15 km do centro de Ponta Grossa, nem 30 minutos de carro. No Google Maps ou Waze, o melhor é procurar por “Rio São Jorge”.

Para ter acesso ao local é preciso pegar a Estrada Alagados, uma estradinha de terra, a partir da Rua Arichernes Carlos Globo. Neste local terão algumas cachoeiras e uma delas possui um canhão d’água de cerca de 30 m de altura; também dá pra fazer pequenas trilhas.

Estrutura: restaurante, sanitários, estacionamento e área para camping. Também tem rapel.

*Ainda estou em dúvida sobre o primeiro e segundo dias, porque pela previsão do tempo vai chover.