Conhecendo Aachen

20150228_165309
Rathaus

Aachen foi a primeira cidade em que morei sozinha fora do Brasil e isso certamente me fará lembrar para sempre deste lugar acolhedor com um enorme carinho. Por isso, nada melhor do que começar por ela, afinal, tudo precisa de um ponto de partida.

Aquisgrano é o nome aportuguesado e, apesar de eu não gostar, tem gente que só conhece esse nome. É uma cidade pouco explorada pelos turistas brasileiros, o que a meu ver é um erro e enorme desperdício, ainda mais para pessoas que, como eu, amam cultura e história.

Segundo muitas evidências, a cidade já era habitada antes de 2000 a.C., porém só começou a se tornar um pouco mais conhecida quando Carlos Magno, o Grande, resolveu que sua residência seria lá e tornou Aachen a capital do Sacro Império Romano-Germânico. Aachen foi, de todas as cidades da Europa, a mais habitada e visitada por imperadores, reis e estadistas.

Por mais que a maioria de nós brasileiros não tenhamos ouvido falar dela, Aachen é um importante centro turístico, devido a suas termas e monumentos históricos. Existem nada menos que 27 fontes de águas medicinais, as quais os grandes reis do passado viajavam quilômetros para se tratarem com elas. O monumento mais importante é a Catedral de Aachen (Aachener Dom), principal cartão postal da cidade e local onde Carlos Magno está sepultado. A Catedral foi aumentada com o passar dos anos e hoje é Patrimonio Histórico da Humanidade da UNESCO.

Além disso, existem outros monumentos como as igrejas de São Nicolau e São Paulo e a antiga prefeitura (Rathaus). Recentemente descobri que existe um festival de forró – sim, o nosso forró -, onde centenas de pessoas de várias partes da Europa vem pra assistir e, claro, dançar muito.  O International Forró Aachen Festival acontece anualmente na cidade, no mês de novembro e dura em média de 3 a 4 dias.

Pensa numa cidade alemã que faz fronteira com Waffle (Bélgica) e Oliebollen (Países Baixos), essa é Aachen. Difícil resistir a vontade de dar um pulinho em Vaals pra comprar marshmallow ou em Liège pra comer churros, mas o que eu achei mais incrível de se conhecer num lugar desses foi a possibilidade de estar em três países ao mesmo tempo. A tríplice fronteira (Dreiländereck) fica numa região mais alta de Aachen em que é possível chegar de ônibus, carro ou por meio de trilha (a pé ou de bike). Lá existe um monumento representando os três países e é outro ponto turístico importante, além do que, é possível subir em uma torre para ter uma vista melhor do local. Ainda na Tríplice Fronteira, há um labirinto para se aventurar a descobrir a saída, é bem divertido e não costuma demorar mais de 1h para conseguir chegar ao final. O local também conta com bares e “restaurantes” para desfrutar as melhores cervejas da região, bem como lojas de souvenirs e um parquinho para as crianças.

20150211_200605_hdr
É possível se deliciar com um delicioso chocolate quente nos bares e “restaurantes” próximos.

A culinária de Aachen é um sabor a parte. Lá é produzido o “Printen”, algo como um pão de mel com ervas e bem doce. É a comida típica do local e muitas pessoas inclusive viajam até Aachen para se deliciar com essa iguaria: o verdadeiro Printen. Esse doce é inclusive vendido em formato de coração durante as épocas de festas, como Natal (no Weihnachtmarkt), Oktoberfest e Frühlingsfest, mas não tem exatamente o mesmo gosto e textura.

Por falar em festas, a festa mais bonita de Aachen é o Natal (Weihnachten), onde a cidade se enche de luz, enfeites e barraquinhas na praça principal do centro da cidade, em frente a a Rathaus e entre ela e a DOM de Aachen (principal igreja). Anualmente, desde o final de novembro até o dia 23 de dezembro, funcionam os famosos mercados de Natal alemães. Consistem num espaço (em cidades grandes existem mais de dois ou três locais) em que várias barraquinhas de madeira estão dispostas juntas lado a lado, formando corredores e vendendo diversas coisas, desde artesanatos até bebidas quentes para aguentar o frio natalino. Essas feiras ou mercados são conhecidos em alemão como: Weihnachtsmarkt. A que acontece em Aachen é a mais bonita que já vi, tem muita música, animação e os alemães e estrangeiros saem de suas casas e hotéis para aproveitar esse clima tão acolhedor.

20150124_121157
Aachen no inverno

A bebida típica servida e vendida nessa época do ano é o Glühwein, uma espécie de vinho quente com canela, laranja e alguns outros ingredientes. Esse vinho não é apenas quente, ele é fervido, o que faz com que quando você o toma, já dê pra espantar um pouco o frio. Para quem não gostar de álcool (ou de vinho quente mesmo, como eu), também existe uma outra opção dessa bebida, só que feita com chá.

Quanto às comidas típicas, não se pode ir a uma cidade alemã sem comer uma Wurst (salsicha) e, de preferência, uma Bratwurst. Ela pode ser servida com batatas fritas e molho curry (ou mostarda) ou simplesmente vir dentro de um pequeno e puro pão francês (que sempre será menor que a salsicha). E o mais importante para mim, chocólatra que sou, é a fábrica de chocolates Lindt. Sim! Tem uma fábrica da Lindt em Aachen, onde só de entrar, você já recebe um bombom trufado de cortesia. Os preços lá são bem mais em conta e em determinadas épocas do ano, como por exemplo o final da Páscoa, é possível encontrar 800g de chocolate custando em torno de 6€.

Como bons alemães adoradores de futebol, sabiam que existe um estádio por lá? Pois é, o time é da divisão regional e tanto a torcida como o estádio são de dar inveja. O time de futebol se chama Alemannia Aachen e para quem tiver interesse em visitar, o estádio fica na Krefelder Str. 205.

tivoli
Estádio Tivoli, Aachen.

A cidade de Aachen é realmente uma surpresa em cada esquina. Na mesma rua você vai se deparar com portais milenares que protegiam a cidade antiga e, em seguida com uma Universidade (RWTH) muito estruturada e referência em engenharias mecânica e elétrica (por exemplo), além de muitos bares e restaurantes.

Em algumas ruas, existem estantes com livros em que você é incentivado a pegar um e deixar outro que já tenha lido, para assim ter uma maior troca de conhecimento e aprendizagem. Ao se deixar caminhar sem rumo por fora da parte antiga da cidade, poderá encontrar algum dos maravilhosos parques, em que os alemães tomam banho de sol no verão. Um deles, fica ao lado de um cassino com um jardim maravilhoso, onde crianças gostam de ir para olhar as cores da fonte a noite.

Em resumo, é uma cidade que vale a pena a visita em qualquer parte do ano, pois a cada estação, uma surpresa diferente estará a espera de seus visitantes.

Anúncios

42 comentários sobre “Conhecendo Aachen

  1. Orlando Júnior

    Parabéns Anne.
    Belo artigo sobre a cidade Aachen.. Caramba, nunca imaginei que uma cidade da Alemanha fosse tão incrível, com tantas surpresas. Confesso que fiquei com água na boca quando li sobre a comida típica da região. E digo mais deve ser lindo ver a cidade toda iluminada para a festa do natal (que por sinal e a festa mais bonita e sempre será em todo lugar.) Nossa!! Com todas essas informações posso dizer que já visitei Aachen rsrsrs continue!! Curti muito!!

    Curtir

  2. Melissa Neuwald

    Maravilhosa a descrição. O jeito como falaste da cidade só me fez ter mais vontade de conhecer a Alemanha, incrível como nessas pequenas cidades que muitos ignoram temos os melhores lugares para se estar e conhecer.

    Curtir

  3. Que lugar bacana! Eu de fato não conhecia, e não sei como porque é exatamente o tipo de viagem que adoro: muita cultura, muita história, e muita comida boa hehehe Eu passaria uma temporada na cidade com muita alegria, ainda mais se fosse inverno pra ver essas paisagens branquinhas da foto! E parabéns, você fala tão bem do destino que a gente logo sente que ele tem uma valor afetivo enorme pra ti! 🙂

    Klécia
    Travel Blogger at Fui Ser Viajante | http://www.fuiserviajante.com

    Curtir

  4. Oie, tudo bem? Que dica mais interessante! Confesso que nunca tinha ouvido falar dessa cidade, realmente parece encantadora. Acredita que nunca pensei em visitar a Alemanha? Meu sonho maior é estar em Paris ou Londres. Mas com certeza daria uma chance para essa cidadezinha charmosa. Beijos, Érika 😉

    Curtir

  5. Erica Oliveira

    Eu sou uma dessas pessoas que não sabia da existencia desse lugar rsrs e adorei saber sobre ele, eu sou dessas que gosto de ir para locais pouco explorados ou fora dos roteiros turísticos exatamente pela história que esses lugares guardam

    Curtir

  6. Alice Martins

    Olá, tudo bem?

    Toda vez que venho no seu blog minha vontade é pegar um mala e partir para o lugar do seu post, sempre fico extremamente encantada por tudo. Não conhecia a cidade, mas ela me parece linda. Os monumentos para visitação chamaram a minha atenção, posi gosto de passeio de “velhos” e ver as construções de Igreja sempre me apetece. Adorei a foto da cidade com neve e fiquei babando, realmente queria ir lá. Parabéns pelo post e obrigada por me deixar passando vontade hahah

    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s