Liège

Liège é uma cidade rica histórica e culturalmente e a terceira maior cidade belga. É famosa por ser o local de nascimento do imperador Carlos Magno e por ser uma das principais estações de cruzamento entre Paris, Amsterdã, Bruxelas e Colônia. A cidade também é um dos centros culturais mais importantes da Bélgica, com um importante patrimônio arquitetônico.

Enquanto estava planejando minha viagem a Liège, acessei vários blogs, a fim de obter informações, mas não encontrava nada. Aparentemente é uma cidade pouco conhecida, pelo menos por nós brasileiros e foi por isso que resolvi trazer um pouco mais de informação sobre ela.

Saindo de Colônia foi fácil, não demorei muito a chegar em Liège e, se você quiser aproveitar para, de lá, ir para Bruxelas, o bilhete de trem custa €16,60 ou €5 de Blablacar.

A nova estação ferroviária Liège-Guillemins (Liege-Guillemins Station) é o principal ponto turístico da cidade e um dos maiores centros de trem na Europa, além de fazer parte da rede europeia de trens de alta velocidade. A estação foi projetada pelo famoso arquiteto, Santiago Calatrava e conta com trens que levam a diversos destinos, como Bruxelas (duração da viagem: cerca de uma hora), Paris (duração da viagem: cerca de 02h15), Colônia (duração da viagem: cerca de uma hora) e Frankfurt (duração da viagem: cerca de 02h20).

O Palácio dos Príncipes-Bispos (Palace Prince-Bishops’), construído no século 10, é um importante edifício, composto por dois pátios. O primeiro pátio é aberto todos os dias, porém o palácio em si só pode ser visitado através de um pedido escrito e aprovado. A fachada é um projeto arquitetônico magnífico no qual vale a pena perder uns minutinhos admirando.

Com um rico patrimônio religioso e cultural, Liège abriga algumas Igrejas Colegiadas (Collegiate churches), as quais tiveram um impacto profundo sobre a cidade, que foi um importante centro político na Europa Medieval por mais de oito séculos.

Oito igrejas/catedrais católicas romanas foram construídas durante este período e sete permanecem até hoje. A Catedral de St. Lambert foi demolida em 1794, mas seus restos podem ser vistos no Archéoforum (Place St Lambert, 4000 Liège, Bélgica). A igreja de Saint Bartholemew, por exemplo, é um dos 7 mais importantes tesouros históricos da Bélgica e a Catedral de Saint Paul, construída no século 10, é muito visitada pelos turistas durante todas as estações do ano.

Liège, como toda boa cidade europeia, é recheada de museus. Abaixo, comentarei um pouco sobre os meus favoritos:

  • The Grand Curtius:

Este magnífico edifício exibe um conjunto de coleções excepcionalmente incríveis de arqueologia, arte decorativa e religiosa. Há também o Museu das Armas, com mais de 1000 armas antigas e modernas de todo o mundo e o Museu de Vidro.

10253
The Grand Curtius
  • Museum of Modern Art and Contemporary Art (MAMAC):

Fundado em 1980, apresenta coleções de pinturas e esculturas desde o ano de 1850 até hoje.

  • Cabinet of Prints and Drawings:

Uma coleção de +/- 30.000 obras em papel, estampas e desenhos do século XVI ao século XXI.

  • Fine Arts museum of Liège (BAL):

Este museu dá uma perspectiva geral da criação artística (escultura, desenhos e pintura) do século XVI ao século XXI.

  • Museum of Ansembourg:

Construído em 1740 para um banqueiro, a mansão exibe arte, mobiliário antigo de Liège e objetos de interiores europeus da época, como relógios, tapeçarias, lustres de vidro, cerâmica etc. Para quem gosta, são objetos muito bonitos.

  • Museum of Walloon Life:

Fundado em 1913, este museu é um dos mais ricos museus etnológicos da região e está localizado dentro de um antigo convento. Aqui é apresentada uma visão geral da arte, contendo esculturas, desenhos e pinturas criadas desde o Renascimento.

  • Archéoforum:

Abaixo da Place Saint-Lambert, é um local onde se torna possível viajar através de 9000 anos de história.

  • Aquarium-Museum:

O Aquário-Museu da Universidade de Liège, é centro de excelência para a biodiversidade animal, além de ser reconhecido como a instituição emblemática da Comunidade Francesa da Bélgica no domínio da museologia das Ciências Naturais. O museu dispõe de 46 tanques, aproximadamente 2.500 peixes advindos de oceanos, mares, lagos e rios em todo o mundo e cerca de 20.000 animais de todos os continentes existentes.

  • House of Science:

É um museu para toda a família! A casa da ciência ajuda a compreender os princípios básicos da mecânica, óptica e eletricidade, além de destacar algumas aplicações espetaculares de descobertas nas áreas de biologia, química e medicina.

  • The font of the church of Saint – Barthélemy:

A pia batismal na igreja de St. Bartholomew é uma obra-prima de Mosan, feita de bronze, entre os anos 1107 a 1118.

SAMSUNG CAMERA PICTURES
Pia batismal

Todos estes pontos turísticos os quais acabei de mostrar, estão inclusos no chamado Liège City Pass, que pode ser adquirido no escritório de turismo. Ele custa em torno de 12€ e você ganha entrada gratuita em 14 museus, desconto em alguns passeios turísticos, visitas guiadas pelo centro histórico de Liège e ônibus à vontade, enquanto o ticket durar.

Condições: É válido por 48 horas a partir da data e hora indicadas no ticket; é pessoal e não pode ser transferido e nem utilizado por terceiros; é grátis para crianças menores de 6 anos; e é proibido cortar os cupões, pois estes perderão o valor, caso isso aconteça. Mais informações: http://www.opt.be/informations/suggestions-liege-liege-48-hour-city-pass-unmissable-visits-for-16pp/en/O/57560.html

Caso você esteja em Liège durante o final de semana, experimente passar o domingo como um Liegois. O mercado “La Batte”, é o maior e mais antigo em toda a Bélgica e é uma verdadeira instituição, que se estende por mais de um quilometro com barracas coloridas e vibrantes, que oferecem frutas, queijos, roupas, flores e produtos locais. Ocorre todos os domingos de 08h00 às 14h30. Depois de visitar o mercado, é possível sair para comer o famoso Boulets la Liegeoise, que são nada menos que almôndegas com batatas fritas (e é bom demais!).

No coração de Liège, aconselho a passear pelo Coteaux de la Citadelle. Garanto que será uma caminhada cheia de surpresas, com pátios, escadas e pomares, proporcionando uma viagem de volta no tempo. Aconselho levar um bom par de sapatos, pois irá andar muito e subir muitas escadas. Um mapa ilustrado estará à venda no escritório de turismo de Liège. A Montagne de Bueren, construída em 1881, é uma longa escadaria de 374 degraus. Durante os últimos 20 anos, no primeiro sábado de outubro, um passeio é organizado por lá a noite e o evento conta com a iluminação de 15.000 velas.

coteaux-de-la-citadelle
Coteaux de la Citadelle

Em Liège também há o famoso Mercado de Natal e ele se tornou um dos mais famosos de toda a Bélgica, com mais de 2 milhões de visitantes por ano (a partir do final de novembro até o último dia de dezembro). O local oferece diversas especialidades gastronômicas, de artesanato e souvenirs. Há também uma pista de gelo que é cercada por arquibancadas onde é possível fazer compras, comer e beber.

Falando em comida, para aqueles que procuram emergir plenamente na cultura belga e descobrir algo novo, é possível desfrutar da cozinha tradicional de Liège. O menu inclui:

  1. Boulets a la liégeoise: Provavelmente o prato mais tradicional da região, preparado em sua maioria com carne de porco ou mista. Almôndegas são servidas com batatas fritas e um molho doce (uma mistura de peras e xarope de maçã, com vinho e cebola).
  2. Salade Liégeoise: Vem feijão verde, batata e bacon em cubos.
  3. Fricassee: Omelete com bacon ou salsicha.
  4. Waffles: Melhor coisa que essa cidade poderia ter inventado (sim, são de Liège!). São feitos com mandris de açúcar, que caramelizam e formam um revestimento crocante, que fazem dele o melhor waffle que já provei na vida. E esta delícia custa apenas 2€.
  5. Café Liegois: É uma sobremesa feita com sorvete de café. (Há quem goste…)

E como será que é Liège a noite? Pois bem, há muito mais coisa aqui do que há em Bruges, como pubs e barzinhos, mas não é uma cidade de festa. Há toneladas de história, arquitetura, comida e cultura para preencher seus dias e noites por aqui. E, se eu pudesse, gostaria de encorajar os brasileiros a visitarem esta cidade tão impressionante, passar algum tempo explorando-a a pé, visitando seus parques, padarias, igrejas, museus e restaurantes.

Anúncios

125 comentários sobre “Liège

  1. Nossa que post mais lindo e completo! Eu sou louca por viagens, se pudesse eu viveria pelo mundo. Fiquei morrendo de vontade de conhecer a cidade a partir das suas informações e seus relatos! Liège parece realmente um lugar incrível, fiquei encantada e morrendo de vontade de conhecer!
    Parabéns pelo post!
    Beijos

    Curtir

  2. Gostei muito do seu post, nunca tinha ouvido se quer falar desse lugar e você falou tão bem explicado que deu pra esclarecer todas as dúvidas, e, deu também muita vontade de conhecer. Parece ser uma cidade encantadora e bem aconchegante.

    beijos,
    deloucostodossomosumpouco.blogspot.com.br

    Curtir

  3. Orlando Júnior

    Nossa!! Que post mais bem feito e completo. Parabéns!! Uma coisa eu tenho que dar destaque nessa belíssima publicação. É o Boulets a la liégeoise: deu água na boca e Fricassee: Omelete com bacon. Hum!! rsrsrs eu AMO a gastronomia. Mais uma vez PARABÉNS.

    Curtir

  4. Quando eu era pequena, via o mapa-mundi e me encantava com o nome dessa cidade! Teu post me fez vagar entre aquela memória da infância e o desejo de viajar já!
    Parabéns pelo blog, você transmite as informações de uma maneira tão gostosa! ❤

    Curtir

  5. journalistlr

    Olá!
    Eu já planejava ir à Bélgica, mas Liège não estava nos planos! Adorei a forma que você colocou cada ponto da cidade. Incluído na minha lista de “Quero Ir” haha
    Beijos, Lorena

    Curtir

    1. Que ótimo!! Fico muito feliz que a cidade tenha te agradado. Ela é cheia de história e a gastronomia também é maravilhosa.
      Qualquer coisa sobre Antuérpia, Bruxelas ou Bruges, pode me perguntar também. Eu já fui, só ainda nao escrevi sobre.
      Bjss

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s