Düsseldorf: da cerveja à metrópole da moda

10661860_492607584214468_5098418967928378738_o
Centro histórico (Altstadt)

Düsseldorf  é capital e segunda maior cidade do Estado da Renânia do Norte (Nordrhein-Westfalend), perdendo somente para Colônia. Está localizada às margens do Rio Reno, oferecendo uma programação intensa ao ar livre, com facilidade de percorrer a pé ou de bicicleta seus pontos turísticos.

A cidade tem, aproximadamente, 600.000 habitantes e o equivalente a 32% de sua população é de estrangeiros. Esse crescimento foi impulsionado, em 1960, pela forte presença da cultura japonesa, onde muitos bancos e corporações do Japão fizeram da cidade, suas sedes europeias. Devido a este fato, Düsseldorf tem hoje a terceira maior comunidade japonesa na Europa, atrás somente de Londres e Paris.

Aqui acontece anualmente, no mês de junho, o Japantag (Dia do Japão). Assim como no Brasil temos o bairro da Liberdade, aqui tem o Japanisches Viertel, o “Bairro Japonês”, local onde ocorre o evento. O bairro fica próximo à Estação Central de Trem (Hbf) e não é difícil de ser encontrado.

Depois de Frankfurt, Düsseldorf é responsável por ser o segundo maior centro financeiro da Alemanha. Nos últimos anos, a cidade tem se tornado um dos maiores centros de telecomunicação alemães, abrigando 18 provedores de internet, entre eles os mais famosos: Vodafone e E-Plus, liderando assim o mercado de telefonia móvel alemão. Ela também conta com muitos escritórios comerciais, como o NTT, Ericsson, L’Oréal Germany, Nokia, ThyssenKrupp, Metro e GTS.

Conhecida como a “capital da moda” do país, também é considerada um centro fashion em toda a Europa. Seus moradores andam sempre bem arrumados e são elegantes, não sendo restringido somente ao modo de vestir.  E todo ano, a cidade promove uma das maiores feiras do mundo no setor, conhecida como: The Gallery Düsseldorf (http://gallery-duesseldorf.de).

A Messe Düsseldorf (Feira de Düsseldorf) realiza anualmente mais de 25 feiras e exposições especializadas, entre elas o maior salão náutico da Europa, o Boot, na segunda quinzena de janeiro. O lucro é tamanho, que a feira beneficia vários setores da economia, como hotelaria, gastronomia e turismo.

O povo de Düsseldorf é fã de arte e cultura e cuidam muito bem do patrimônio da cidade, como o Acervo de Arte do Estado (Kunstsammlung), a Ópera (Deutsche Oper am Rhein), a Kunsthalle e a Kunstakademie, que são também importantes pontos turísticos.

Düsseldorf não é famosa por montanhas, subidas ou algo do gênero. É uma cidade sem muito sobe e desce, relativamente plana e a maioria dos pontos turísticos são no centro da cidade.

Passear por aqui e conhecer seus pontos turísticos é uma tarefa relativamente fácil, pois o transporte público é rápido, pontual e eficiente. Você pode optar por comprar o ticket diário (Tagesticket) e pegar todo e qualquer meio de transporte que circule pela cidade até às 3h do dia seguinte. Esses tickets são vendidos nos pontos de ônibus/bonde/trem ou nas máquinas de venda automática, porém as instruções estão em alemão. Daí é só clicar em Tagesticket > Fertig.

62
Pedalando por aí, eu encontrei esse jardim, onde você colhe suas próprias flores e deixa o equivalente em euros dentro dessa caixinha de metal em cima do balcão.

Como chegar:

Se você estiver em Colônia, basta pegar um trem e ele levará em torno de 25min para chegar aqui. Se vier de avião, há diversas opções de transporte disponíveis no aeroporto, como ônibus, táxis, serviços de translados e S-Bahn, que são trens rápidos, relativamente baratos e eficientes. O acesso ao wi-fi (ou Wlan, em alemão) é gratuito durante a primeira hora de uso, após isso, é possível pagar para ter acesso.

Também existe a opção de aluguel de carros em locadoras como a Europcar, Hertz, e Avis, porém eu não julgo isso necessário, uma vez que Düsseldorf está entre as cidades com redes de transporte mais eficientes do mundo.

É possível chegar em praticamente todos os pontos turísticos com os trens, metrôs e ônibus, além de a cidade disponibilizar uma rede de ciclovias invejável. Então lá vai meu primeiro conselho: pegue uma bike e saia pedalando por aí.

Indico começar seu passeio pela Rheinuferpromenade, a passarela à beira-rio que fica na Cidade Velha (ou Altstadt, em alemão) e ir até o bairro da Mídia, chamado MedienHafen. Neste trajeto, você irá passar pelo museu contemporâneo (KIT), além de diversas cervejarias, restaurantes e bares.

10649087_492606244214602_4865784063063106806_oEnquanto caminha ou pedala pela Altstadt, você chegará em uma rua luxuosa, chamada Königsallee. Mais conhecida como Kö, ela é a rua mais movimentada da Alemanha e abriga algumas das mais bem cotadas joalherias, grifes e galerias do mundo.

Ao final dessa rua, você encontrará a fonte de Netuno, que é por onde correm as águas do Rio Düssel (esse é um dos principais cartões postais da cidade). Ao permitir “se perder” pela cidade, você irá encontrar muitos parques pelo caminho, inclusive o meu preferido, o Hofgarten, que fica bem pertinho da Kö.

24Se ainda sobrar tempo, pegue um S-Bahn e visite o Düsseldorf-Kaiserwerth, que é uma parte oficial de Düsseldorf com sua própria personalidade e história. É uma das ruínas mais belas que já vi. Visite também o Schloss Benrath, um palácio encantador, com jardins incríveis ou até mesmo faça um passeio de barco pelo Rio Düssel.

1599881_492607667547793_6922581387754114904_oA cidade é cheia de vida tanto de dia quanto de noite e é mundialmente conhecida por ter o “balcão de bar mais longo do mundo”, que fica na rua Bolkerstrasse. Por aqui, você não vai repetir barzinho, boate, nada. Sabe aquele papo de que “ah, já fui em todos os bares da minha cidade, nada novo”, então, aqui isso não vai acontecer.

Aproveite a oportunidade para pedir a famosa Altbier, um dos símbolos da cidade. O nome da cerveja, traduzindo, significa “cerveja velha” e faz alusão ao antigo modo de preparo, o de alta fermentação. Inclusive, ela é reconhecida pela Alemanha como a guardiã do velho estilo alemão de fazer cerveja.

Caso você seja daquelas pessoas que, assim como eu, adora conhecer cervejaria, é possível fazer um tour guiado pela Altbier Safari. As reservas costumam ser feitas no escritório de informações turísticas e o custo está girando em torno de 25€. Obs.: O escritório fica na rua Immermannstraße, 65 b (perto da estação de trem).

Como já mencionei no post sobre Colônia, essas duas cidades tem uma rixa enorme (e aparentemente saudável) sobre qual é a melhor cerveja, então por favor, NÃO PEÇA Kölsch aqui em Düsseldorf. Mesmo que não vá causar conflitos, ao menos você evita olhares tortos em sua direção.

O Esprit Arena, principal estádio e também o mais famoso, foi sede de jogos da Copa do Mundo em 1974. E falando em rixa, ela também está presente em campo pelos times de futebol, com o Fortuna Düsseldorf e o FC Köln.

Quanto ao clima, o tão temido “inverno alemão” é muito mais brando nesta região, pois a temperatura raramente está abaixo de zero. Eu particularmente achei as temperaturas bem amenas, se comparadas a Munique e Berlim (onde já peguei -16 graus com sensação de boneco de neve).

Para os apaixonados por Carnaval, a cidade oferece uma das mais tradicionais festas carnavalescas da Alemanha, perdendo somente para a sua rival (que a essa altura do post já nem precisamos mais mencionar seu nome).

Se você está vindo para cá achando que o carnaval (Karneval) é igual ao do Brasil, fique sabendo que é muitíssimo diferente. Não costuma ter tanta gente quanto nos blocos do Rio de Janeiro, as pessoas costumam sair fantasiadas com a família e, mesmo tendo muita bebida envolvida, é raro surgirem brigas ou alguém arrumar confusão. Quando isso acontece, policiais brotam do chão e tudo volta ao normal.

115Se algum dia na vida você pensou em se mudar para a Alemanha, seja para fazer intercâmbio linguístico, faculdade ou a trabalho, não pense duas vezes e se mude para Düsseldorf.

Não cheguei a morar aqui, morei em Aachen (que é relativamente perto) e em Munique, porém a capital da Renânia do Norte já foi eleita algumas vezes como a sexta cidade do mundo com a melhor qualidade de vida. O ranking comparou a vida em 230 grandes cidades de todo o mundo e ela está à frente de diversas cidades europeias que não ficam situadas na Escandinávia (porque os nórdicos sempre vencem essa).

Uma coisa é certa, mesmo com ambas as cidades disputando a atenção do turista, o roteiro só fica completo quando se visita as duas. São semelhanças e diferenças que fazem o passeio ficar ainda mais agradável. Dois dias, no mínimo, é o que eu indico em cada cidade.

Anúncios

137 comentários sobre “Düsseldorf: da cerveja à metrópole da moda

  1. Achei incrível a quantidade de detalhes neste post. Parabéns!
    Eu quero poder rodar o mundo e a Alemanha está nos meus planos, quero conhecer cada detalhe, além de lindo a educação e a limpeza deles já é um bom motivo para querer conhecer. Beijos

    Curtir

  2. É muito bom ler suas dicas de viagens, de cidades e lugares.Sempre tão completas e nos deixa tão envolvidos e com vontade de conhecer! Dusseldorf é um encanto, querendo muito conhecer, se não fosse por vc, nem saberia da existência!Obrigada por compartilhar!

    Curtir

  3. mica merces

    Eu simplesmente amo post com muitos detalhes e o seu está maravilhoso ♥
    Düsseldorf já entrou para minha lista de lugares para visitar, pois fiquei encantada com suas fotos e com a riqueza cultural que ela oferece.

    Curtir

  4. Estou encantada com seu blog, em como você estuda mesmo o local e da informações que nos fazem realmente querer ir conhecer! te convido a conhecer também a minha linda cidade de Ouro Preto em Minas Gerais… as ladeiras são cansativas mas é um lugar encantador..

    Curtir

  5. Post turístico mais completo que já vi. Só ficou faltando mais fotos .
    Parabéns!!!
    Adorei conhecer a cidade e tu escreve muito bem. Estudei moda e não sabia dessa cidade kkkk sempre faltam informações!
    Meu marido faz cerveja, iria adorar a cidade tbm. Quando for pra Alemanha com certeza vou lembrar desse post e seguir as dicas!
    Beijos, até

    Curtir

  6. Oie, tudo bem? Quando li cerveja no título do post já pensei no meu namorado. Ele é muito fã de cerveja artesanal e gosta de ficar por dentro das novidades quando o assunto é cerveja preta ou mudança de aromas. Achei incrível conhecer essas duas cidades, com certeza um dia só deve ser muito pouco. Amo conhecer parques, ver lagos, as fotos ficam tão lindas… Amei as dicas que você mostrou. Beijos, Érika =^.^=

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s