Trilha Morro das Andorinhas

20170215_110246

A trilha do Morro das Andorinhas é famosa por suas belas paisagens e também pela dificuldade de ser encontrada. Ela fica a 13km do Rio de Janeiro, na cidade de Niterói, no bairro de Itaipu. É uma trilha pouco conhecida, de dificuldade leve, não muito íngreme e com 2,6km de extensão.

Curiosidade: A trilha leva esse nome por conta de uma gruta localizada no topo do morro, porque antigamente era lá que as andorinhas se reuniam e faziam seus ninhos, mas hoje não mais.

Com vizinhos muito famosos, como o Costão de Itacoatiara e a Pedra do Elefante (ou Alto Mourão), o morro é uma divisão natural das praias de Itacoatiara e Itaipu, e situa-se no Parque Estadual da Serra da Tiririca.

Trilha Morro das Andorinhas:
Altitude: 197m
Duração: aproximadamente 2h30.
Nível de dificuldade: muito leve a leve
Horário de funcionamento: terça a domingo de 8h às 17h.

Obs.: Não tinha ninguém controlando a entrada e saída de nós trilheiros na “portaria” do local.

A parte mais difícil foi chegar na trilha, pois além de poucas placas, o local em si é mal sinalizado. Existem placas que não apontam para lugar nenhum e você precisa adivinhar onde é a subida que vai dar em outra subida para chegar ao portão da trilha, então é meio confuso.

Caso vá de ônibus, o 38 e 52, ambos da viação Pendotiba, para quem já vem de Niterói, são os ideais, enquanto para quem vem do Rio, é necessário pegar o 770D. Para todas as linhas de ônibus, é necessário descer no ponto final. Há algumas linhas da Viação Amparo, que vem de Tribobó e Itaipuaçu também.

O ponto final desses ônibus é na praia de Itaipu e basta apenas andar uns minutinhos, que já será possível avistar uma rua íngreme, chamada São Vicente Pallotti. Entre nela, que é a primeira rua à direita depois do ponto final dos ônibus e suba. A próxima rua à direita já será a Rua da Amizade, onde seguindo por aproximadamente 230m, iremos encontrar a rampa que é caminho para a trilha. A rua da Amizade fica em frente à Igrejinha de São Sebastião.

Caso vá de carro, é só ir até o final da Estrada Francisco da Cruz Nunes, fazer a curva e entrar na rua seguinte do ponto final dos ônibus e estacionar na Rua da Amizade para começar a aventura. Siga a rua até chegar a uma rampa para carros com uma escadaria no meio, igual a foto a seguir:

20170215_112904-2

Ao subir esta rampa, você irá se deparar com a comunidade local e então é só seguir sempre reto. É comum encontrar garrafas plásticas jogadas no chão e afins, porém na trilha em si, vi pouquíssimos.

Após 10-15min de caminhada, você chegará no portão que dá início a trilha do Morro das Andorinhas. A partir daí, continue seguindo em frente e tente evitar falsos atalhos, pois eles contribuem para uma maior erosão da mata Atlântica.

Ao chegar no primeiro mirante, que fica do lado direito (uma bifurcação – que não se trata de um falso atalho – à direita), é possível ter uma vista privilegiada da praia de Itaipu, laguna de Itaipu e da praia de Camboinhas, além de quase toda a Região Oceânica de Niterói, como mostra a foto abaixo:

20170215_120053_hdr-2

Ao voltar para a trilha principal, no minuto seguinte, você terá chegado ao platô que tem uma vista imperdível da praia e do Costão de Itacoatiara, da Pedra do Elefante (ou Alto Mourão) e da Serra da Tiririca.

20170215_123205-2Após o platô, a trilha começa a se estreitar, apresentando uma mata mais fechada, durante aproximadamente 30min, até que você atinja o cume. De lá, é possível avistar a ilha Filha (ou menina), que é uma das três ilhas que formam uma fileira, como se fossem um prolongamento do Morro das Andorinhas. São elas: Ilhas Filha, Mãe e Pai. Mais à frente você poderá avistar o Pão de Açúcar, o Corcovado e a Pedra da Gávea, deixando o cenário ainda mais fabuloso.

Na volta da trilha, encontrei até alguns micos, que saltavam de um lado para o outro, brincando. Infelizmente em algumas partes da trilha, você irá se deparar com muitas áreas de queimada e erosão provocadas pelo homem, então o que puder fazer para não agredir mais o ambiente, faça. O Parque Estadual da Serra da Tiririca agradece, eu agradeço e os próximos aventureiros também.

20170215_133916

Boa trilha!

Anúncios

125 comentários sobre “Trilha Morro das Andorinhas

  1. As imagens que você usou, mesmo sendo poucas, me deixaram com vontade de fazer um tour por essa trilha. Eu adoro estar em contato com a natureza e arquiteturas diferentes, então eu iria aproveitar para fotografar bastante, mesmo eu tendo certeza que iria escolher um dia meio friozinho para fazer isso hehe 🙂

    Curtir

      1. Que coisa mais linda!! Estarei indo pra SP daqui uns dois meses e vou incluir Amparo, nem que seja só para conhecer a cidade. (mas é claro que o que mais me interessa é esse lugar com trilhas e cavernas )
        Obrigada pela dica 😉

        Curtido por 1 pessoa

  2. Retipatia

    Adorei o fato de que, além de desbravar toda a trilha, você ainda fez quase um passo a passo para ajudar quem quiser ir visitar, já que a sinaização do local é falha.
    A trilha deve ser incrível! Suas fotos estão lindas e deu vontade de ir conhecer o morro das Andorinhas! ❤
    xoxo

    Curtir

  3. Mas que vista de tirar o fôlego gente, que amor. O Rio tem tanto lugar lindo que assim que eu pegar férias vou passar o mês aí, preciso fugir de São Paulo um pouco ou fico louca, hahaha. Mas tuas fotografias são o que mais impressionam, teu olhar fotográfico pega em detalhes que só quem tá lá mesmo percebe, dá para sentir tua paixão por viajar. Adoro isso. Beijão.

    Curtir

  4. aninhaxavii

    Poxa, deu vontade de fazer, ainda mais que é praticamente aqui do lado do Rio!!
    Eu só fiz trilha 1 vez na vida, lá na Urca, foi de dificuldade leve também (mas tem uma parte que sobe o Morro da Urca todinho, essa eu não tenho coragem não). Fiquei com um pouco de medo de encontrar cobra no caminho; fora isso, foi muito legal!

    Curtir

    1. É muuito do lado. E depois ainda pode dar uns mergulhos em Itacoatiara.
      Eu já fiz essa da Urca e adorei! Para quem tem medo de altura é um pouco apavorante, mas a do Morro das Andorinhas é bem mais tranquila. E nao vai ter cobra, pelo menos hahahah
      quero voltar na da Urca.
      Bjss

      Curtir

  5. daryelingcmendes

    Essas fotos foram tiradas por ti? Adoro cidades que têm igrejinhas assim. Tu fica desconfortável viajando assim no sol? Eu passo mal. Uma vez fiz trilha, aí tinha um escaparão de 260 degraus eu desmaiei na descida 😦

    Curtir

    1. Sim, sim, as fotos sao minhas ^^
      Eu bebo muita água, mas quando o sol tá beirando os 40 graus, eu já comeco a passar mal…
      Que horrooor!! :O é muito perigoso assim… espero que anda de mau tenha te acontecido. A última vez que passei mal de desmaiar foi no Vaticano e foi horrível :/ estava fervendo de tao quente…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s