Hamburg

4
Cidade de Hamburgo vista de cima

Hamburgo é uma das 3 cidades-estado da Alemanha, tendo aproximadamente 1 milhão e 700 mil habitantes. É a segunda maior cidade do país e a terceira onde mais se fala alemão. A cidade é banhada pelo Rio Elba e abriga o terceiro maior porto da Europa. Este porto é tão importante para a cidade, que todos os anos ele ganha uma gigantesca festa de aniversário.

Por volta do ano de 808, Carlos Magno ordenou a construção de um castelo entre os rios Alster e Elba, chamado Castelo Hammaburg. O castelo não existe mais, porém acredita-se que o nome da cidade tenha sido derivado dele. Além de castelos, por aqui existem mais pontes que as existentes em Veneza e Amsterdam juntas, contando com um total de 2303.

Como nem tudo são flores, ainda mais se tratando de Alemanha, Hamburgo também teve momentos difíceis. Aconteceram tragédias, como a do ano de 1842, quando cerca de 1/4 da cidade foi destruída por um grande incêndio, que demorou quatro dias para ser totalmente contido. A tragédia destruiu três igrejas, a prefeitura e inúmeros outros prédios, fazendo com que a cidade demorasse mais de 40 anos para ser totalmente reconstruída.

3

Falando em tempos difíceis, Hamburgo sofreu uma série de bombardeios durante a segunda guerra, que mataram 42 000 civis. De 1938 a 1945, um campo de concentração nazista foi estabelecido no distrito de Neuengamme e após a derrota do 3º Reich, alguns prédios foram preservados, para que o local servisse de memorial.

Para chegar aos diversos pontos turísticos da cidade de Hamburg, basta pegar o transporte público (metrô, trem ou ônibus), que está custando, para adultos, € 3,20 a passagem única e € 11.60 a passagem válida por 24 horas (o famoso e queridinho Tagesticket). Não é necessário ficar alugando carros, na minha opinião, pois a maioria das atrações se encontram nos perímetros A e B da cidade.

São muitos os pontos turísticos na gigantesca Hamburgo, então vou enumerá-los, a fim de facilitar a leitura. São eles:

  1. Hamburger Hafen – Porto de Hamburgo

Um dos maiores orgulhos da cidade, o porto é também um dos maiores de toda a Europa. Ele serve como estação de embarque e desembarque das linhas de ferrys públicos da cidade e de algumas linhas de passeios turísticos. Na região existem muitas atrações turísticas e culturais, tais como a festa de aniversário do Porto de Hamburgo, que reúne toda a cidade em uma grande celebração.

A Hafengeburtstag, nome em alemão, ocorre no dia 7 de maio, pois foi neste dia, em 1189, que Hamburgo foi oficialmente considerada uma cidade livre. Neste dia, há shows e feiras diversas e ao cair da noite, uma grande queima de fogos ocorre para celebrar mais um ano de vida da tradicional porta de entrada de Hamburgo e encerrar assim as festividades.

  1. Elbphilharmonie – Orquestra Filarmônica
2
Orquestra Filarmônica

A mais polêmica construção da cidade, fica bem próxima ao porto. Ela demorou 9,5 anos para ser construída, com direito a um imenso atraso no prazo inicial e um custo total de 789 milhões de euros, enquanto que no projeto original o custo seria de 77 milhões.

A Elbphilharmonie dividiu a população por causa das denúncias de corrupção, mas hoje em dia já está inaugurada, operacional e recebendo espetáculos, hóspedes e clientes, que utilizam desde as salas de concerto até o hotel com restaurante e uma área pública de visitação com vista de 360 graus da cidade. Na área técnica, a sala de concertos já é considerada uma das salas com melhor acústica do mundo.

  1. Alter Elbtunnel – Antigo túnel do Elba
1
Vista “de frente” da cidade

Este túnel atravessa o rio por baixo da margem e tem mais de 400m de comprimento e 24m de profundidade e por conta disso, ele é um ponto turístico que muitas vezes passa despercebido. O túnel, que foi finalizado em 1911, tinha por objetivo facilitar o deslocamento de pessoas entre as margens, sem depender do fluxo de navios e do clima. Ele também chegou a ser usado como Bunker na segunda guerra, quando já não havia mais para onde fugir.

O acesso a esse túnel é feito gratuitamente a pedestres através de elevadores e escadas e sua entrada é de fácil localização, se tomar como referência a entrada do Hard Rock Café, pois fica ao lado. Ao atravessá-lo, você terá a oportunidade de ver a cidade de frente, de um ângulo diferente do habitual e, caso esteja próximo ao pôr do sol, poderá assistir a linda transformação da iluminação da cidade conforme for anoitecendo.

  1. Hafencity

Essa região foi reservada e revitalizada, como o que ocorreu com a área da perimetral no Rio de Janeiro, só que em uma escala muito maior. Ela foi inteiramente planejada para que se tornasse uma área comercial e residencial e, para quem gosta de arquitetura e urbanismo, eu recomendo fortemente a visita. Para chegar aqui, basta pegar o metrô até Hafencity Universität, onde tem um show de luzes dentro da própria estação.

  1. Speicherstadt – “Cidade dos Armazéns”

Aqui situa-se a maior região de armazéns do mundo. Uns foram transformados em museus e outro, em especial, abriga o Hamburg Dungeon, que é uma viagem de 90 minutos através de 600 anos da história de Hamburgo.

  1. Miniatur-Wunderland – Museu de Miniaturas

Não é o tipo de museu ao qual estamos acostumados, onde miniaturas são expostas em estantes para admirarmos. Na verdade, lá dentro são criadas ambientações, como réplicas de um aeroporto fictício, dos alpes suíços e até mesmo de uma espécie de Tomorrowland, tudo em miniatura. Praticamente todos os cenários tem iluminação para simular a passagem de tempo, assim como a movimentação de carrinhos, bonecos, barcos e aviões.

  1. MichaelisKirche – Igreja de São Miguel
IMG-20140927-WA0057
Reparem na Torre de TV onipresente nas fotos

A igreja é um dos pontos de observação mais conhecidos e visitados, onde você paga uma pequena quantia para poder subir até o alto da torre e desfrutar de uma vista privilegiada da cidade.

  1. Planten un Blomen
IMG-20140928-WA0069
Parque na época do outono

Essa é uma das minhas paixões da cidade! O parque é gigante, morei lá por seis meses e acho que nunca entrei e saí pelo mesmo portão. Ele está localizado ao lado do centro de convenções e da torre de TV da cidade e dispõe de variadas versões de jardins, sendo o mais famoso deles, o Jardim Japonês.

A entrada é gratuita e dá direito a quase todas as atrações disponíveis. O parque é famoso por seus teatros ao ar livre, diversão para as crianças, pistas de skate, lagos com shows de água e luzes no verão e no inverno, há um ringue de patinação no gelo.

Para quem aprecia ver a quantidade, tonalidade e variedade de flores, eu aconselho visitar o parque durante a primavera ou verão.

  1. Fernsehturm – Torre de TV

A torre já abrigou um restaurante e uma plataforma de tv, além das antenas de transmissão, mas desde que foi feita uma reforma na legislação de segurança contra incêndios, a torre teve que ser desativada, servindo hoje apenas para as antenas e para aparecer em diversas fotos da cidade, porque ela é praticamente onipresente de tão alta.

  1. Jungfernstieg
IMG-20140928-WA0076
Lago Alster

A Jungfernstieg é uma região na frente do Lago Alster. Ela recebe esse nome pois antigamente as famílias levavam as jovens virgens para esse lugar para que fossem arranjados casamentos para elas.

O modo mais fácil de chegar é de metrô, descendo na estação que tem o mesmo nome.

Aqui é possível assistir a sessões de cinema ao ar livre, pegar barcos de passeios turísticos ou simplesmente sentar em um dos bancos, pedir uma cerveja e apreciar a paisagem, que é uma das mais bonitas da cidade.

  1. Rathaus

O prédio da prefeitura de Hamburgo é facilmente acessado pelas estações Jungfernstieg e Rathaus. O prédio que existe agora não é a primeira prefeitura da cidade, pois o antigo teve que ser dinamitado para ajudar a impedir o alastramento das chamas do grande incêndio de 1842.

  1. Stadtpark e Planetário

O parque mais famoso da cidade é um ótimo lugar para, nas tardes de verão e primavera, juntar amigos e família e fazer churrascos, piqueniques e aproveitar os pedalinhos. O planetário fica dentro desse parque e é um dos meus locais favoritos na cidade. Descubra mais coisas sobre o universo, assista a uma das projeções na cúpula ou apenas suba até o terraço para ter uma visão majestosa de todo o parque.

  1. Hamburger Dom

Lá vai uma outra curiosidade: na maioria das cidades alemãs, quando você vai visitar a Dom (catedral, em alemão), você encontra uma igreja. Aqui não. A Hamburger Dom é, na verdade, um evento sazonal, que ocorre ao lado do Planten un Blomen e do estádio do Sankt Pauli.

Considerada a maior festa popular do norte da Alemanha, ela ocorre durante 30 dias do outono, do verão e do inverno. Então se você estiver em Hamburgo em algum desses períodos, tire uma noite para isso, de preferência às sextas-feiras, que há uma grande queima de fogos às 22h30.

  1. Pauli

E já que falamos do estádio, vamos falar do F.C. St. Pauli. O time nunca teve grandes glórias, esportivamente falando, mas é conhecido em toda a Alemanha pela sua história.

Ele é o time de futebol alemão que teve o primeiro presidente de futebol assumidamente gay; é considerado um dos clubes mais Rock’n Roll do mundo, visto que a música de entrada do time em campo é tocada pelo AC/DC; e o fato mais marcante: ele foi o primeiro clube alemão a expulsar todos os adeptos e simpatizantes da ideologia nazista e até hoje se posiciona contra qualquer atitude racista e discriminatória.

  1. Sternschanze

Se você prefere barzinho a balada, a dica é: vá a Sternschanze. Por aqui tem muitos bares e restaurantes, onde você pode se sentar, comer e beber uma cerveja enquanto conversa com amigos. No verão, tem como escolher entre ficar na área interna ou externa dos bares e acredite, você vai preferir estar na área externa por conta do calor.

  1. Reeperbahn

Agora, se você prefere uma balada e música alta no lugar do barzinho, a região da Reeperbahn é a sua cara. Lá existem ruas com inúmeras boates, clubes de strip-tease, sex shops e lanchonetes e, por conta disso, ela é comumente escolhida para despedidas de solteiro.

Mas a Reeper não é apenas uma rua de boates, foi aqui que os Beatles tocaram pela primeira vez na Alemanha, quando ainda nem eram tão famosos assim. Inclusive, existe uma rua chamada Beatles Platz, que apesar do nome pomposo, é um monumento aos Beatles, com as silhuetas dos 4 feitas em metal.

IMG-20140927-WA0041

*Curiosidade: Você deve estar se perguntando até agora se o hambúrger vem mesmo de Hamburgo, então vou tentar responder da melhor maneira possível.

É inconclusivo. A história que é contada, diz que muitos marinheiros russos que desembarcaram na cidade ensinavam seus costumes aos marinheiros alemães. Um deles era comer carne moída crua misturada com temperos diversos, porém os alemães torceram o nariz para a carne crua e começaram a assar a carne em grelhas e em formato de disco, o que facilitava o preparo e consumo. Mas ainda falta o pão para termos a configuração de hambúrguer que conhecemos hoje e é nessa parte que entram os Estados Unidos da América. Os marinheiros alemães levaram esse costume para os EUA, onde foi acrescentado duas fatias de pão à receita.

E aí, o que acharam da variedade e diversidade de coisas que a grande Hamburgo tem a oferecer?

Colaboração: Taruãn Siqueira

Anúncios

168 comentários sobre “Hamburg

  1. Uauuu, apaixonada aqui! Quantas variedades tem para se ver lá. A arquitetura, as paisagens, a história! Tudo de muito agrado! Amei o Elbphilharmonie !
    Que bacana conhecer mais sobre Hamburg! Seus posts sempre tão completos e cheio de informações importantes!

    Curtir

  2. Ju Garzon

    Adorei conhecer mais sobre Hamburg. Você sente que ficou um “trauma” da história do incêndio? Eu explico: morei em Chicago por algum tempo e uma grande parte da cidade também foi destruída no passado. Meio que por consequência o Corpo de Bombeiros lá é hiper reativo e é quase onipresente nas ruas. Notei muito isso e não foi por nada que lançaram a série “Chicago Fire”.

    Curtir

  3. Mas a Alemanha é um lugar maravilhoso né? Mesmo depois de uma história tão triste bem como sabemos, ela segue majestosa e de tirar o fôlego. Confesso que meu interesse no país se deu por causa do Rammstein, Till Lindemann me deixou tão curiosa para conhecer que não sei se resisto até o fim do ano em ir para Noruega ou se vou para lá. E Hamburgo, minha nossa, que contraste gostoso de natureza com cidade, adoro isso. As fotografias são lindas, o post mega estruturado, adorei. Beijos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s