Trilhas: Pedra da Tartaruga e Pedra do Camelo – PNMMT

Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis

TripBruta Teresópolis (3)

O PNMMT no primeiro dia do ano de 2018

Menos famoso entre os montanhistas e praticantes de hiking, o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis é o menos visitado da região. Mas também não é para menos, pois ele compete com o Parque dos Três Picos e o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que estão entre os mais famosos do estado do Rio de Janeiro. Por conta disso, estes dois últimos tem mais informações e mais sinalizações, por exemplo, de como chegar.

TripBruta Teresópolis (7)

Há uma subida de mais ou menos 10min até a entrada do Parque

O Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis abrange algumas trilhas, incluindo a trilha para a Pedra da Tartaruga e para a Pedra do Camelo. Nesta última, indico ver o por do sol, pois é o melhor local de todo o Parque para contemplá-lo. A entrada é gratuita e o camping também é permitido, sem nenhum custo. A portaria funciona diariamente de 8 às 17h, mas o parque não fecha.

TripBruta Teresópolis (6)

Entrada do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis

A placa com a indicação do início da trilha da Tartaruga fica bem próxima à entrada do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, ao lado de uma casinha.  O percurso tem 650m, com altitude final de 1.166m do nível do mar, que proporciona uma bela vista panorâmica. O tempo estimado de trilha é de 20-30 minutos e seu grau de dificuldade é Classe III (fácil e sem obstáculos consideráveis).

TripBruta Teresópolis (5)

E então, para onde você vai primeiro?

A trilha é só subida, até que você chega numa bifurcação e precisa escolher para onde quer ir. Para o lado direito, você vai subir a Pedra da Tartaruga e para o lado esquerdo, vai começar a seguir a trilha para a Pedra do Camelo. Deste lado também há um parquinho, banheiros, torneiras com água geladinha para encher a garrafa e até chuveiro (ao ar livre, então se tiver frio, se prepara!).

TripBruta Teresópolis (2)

Vista da Pedra do Camelo

Para chegar à Pedra do Camelo, basta seguir a trilha da Tartaruga e, quando chegar à bifurcação, dobrar a sua esquerda, como indica a placa. O caminho será reto, com descida-subida e, só é possível chegar ao cume com equipamentos de escalada. Então, se não está acostumado ou se está indo por conta própria e sem um guia, não aconselho tentar chegar ao cume. A trilha é de nível fácil a moderado, devido à última parte da trilha.

tripbruta-teresc3b3polis-1.jpg

Área de camping

A Pedra da Tartaruga, que fica para o lado direito da bifurcação, conta com área para camping (Gratuito!) com espaço não muito plano e duas mesinhas. Em época de baixa temporada ou de tempo nublado, não costuma ter muita gente competindo por um pedacinho de chão, mas aconselho a chegar cedo, caso queira acampar por lá.

TripBruta Teresópolis (1)

Visão do alto da Pedra da Tartaruga, onde é possível ver várias elevações da região

Para quem não deseja acampar, é uma ótima pedida para a realização de piqueniques ou simplesmente ir para apreciar a vista. Do topo, a 1.166 metros de altitude, há uma vista panorâmica da Serra dos Órgãos, Três Picos, Mulher de Pedra e diversos outras elevações da região.

TripBruta Teresópolis (4)

Pedra da Tartaruga

Dali da Pedra da Tartaruga, também é possível (e usual) a prática de rapel em três pontos distintos. Um dos pontos possui em torno de 6 metros de altura, ideal para iniciantes; o outro possui em torno de 12 metro de altura, para quem já tem alguma técnica e quer treiná-la e o +ultimo tem em torno de 30 metros, onde 6 metros são de rapel positivo e os outros 24 metros de rapel negativo, onde você perde o contato com a rocha e consegue ter um visual ainda mais incrível do parque e da natureza ao redor.

 

* Dicas importantes que não encontrei em site algum e que gostaria muito de saber antes de ter ido:

Como chegar:

Para chegar ao parque, eu peguei ônibus errado, segui informações confusas de sites que não me ajudaram em nada, muito pelo contrário, me deixaram demasiadamente longe do início da trilha. Minha sorte foi que encontrei um casal maravilhoso, já no segundo ônibus que resolvi pegar, depois de mais de uma hora andando a toa embaixo do sol – no verão carioca. Ele me levaram até o ponto final do ônibus que eu deveria ter pego e me mostraram o quão simples era encontrar o parque.

De carro: Saindo da rodoviária, vá em direção ao Salaco e, assim que avistar o hotel Alpina, vire a direita, saindo da estrada que estava antes. A partir daí, é fácil se guiar através das placas e do GPS.

De ônibus: Na rodoviária (ou em qualquer outro ponto de ônibus que passe a linha), pegue o que estiver escrito SALACO e vá até o ponto final. De lá, ande uns 5 metros e olhe para a direita que já haverão placas de sinalização.

* Os horários dos ônibus estão disponíveis no site da cidade (http://www.teresopolis.rj.web.br.com/turismo), daí é só tirar um print e salvar no celular. Eu estive lá no feriado do dia 01.01.2018 e o último ônibus passava por volta das 22h.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s