Roteiro Munique – Dia 2: Dia de visitar museus

Munique foi conhecida por muitos anos (e ainda é) como a capital cultural europeia e também como a capital da arte, pois os reis viajavam muitas e muitas milhas e importavam diversas esculturas, quadros e artefatos de diversos locais do globo (principalmente da Europa e Oriente Médio) para expor nos museus da cidade.

Por conta disso, decidi que hoje seria o dia de visitar museus e nossa primeira parada foi o museu que seria o mais cansativo de todos em Munique, o Deutsches Museum, que tem nada menos que 32 quilômetros! Este museu de 115 anos está situado na cidade de Munique e é um dos mais conhecidos do mundo quando se trata de Ciência e Tecnologia.

É com certeza um programa para todas as idades e para toda a família, pois além de proporcionar aos visitantes e aficionados um fácil acesso à compreensão das Ciências Naturais e do avanço tecnológico e científico, é também muito divertido, uma vez que há grande interação com o público. Nas duas vezes que vim, sempre havia turmas de colégios alemães visitando o local.

Deutsches Museum 3

Deutsches Museum

Horário de funcionamento do Deutsches Museum:

Diariamente, das 9h às 17h. Entradas: 8.50€ acima de 16 anos e 3€ abaixo de 16 e estudantes. Os tours guiados tem preço extra e estão disponíveis no local. Não é necessário agendar. Mais informações no site abaixo.

Führungsbüro Museumsinsel, 1 – Munique 
Telefone: +49 (0) 89 2179-252 / -597 
Site: http://www.deutsches-museum.de/

Para nossa segunda aventura cultural do dia, escolhi o Museum Reich der Kristalle, que nada mais é do que um museu cheio de minerais (incluindo um asteroide!) e o meu museu favorito em Munique.

gopr4465.jpg

Museu de Cristal

O Museu de Cristal é a parte “pública”, digamos assim, da Coleção Mineralógica do Estado de Munique. Quando a gente entra, é possível ver várias vitrines com centenas de minerais, cada um com sua explicação, de forma bem didática e algumas tem até uns modelos móveis.

Uma parte do museu é destinada a atividades especiais e pequenas exposições. E, além das partes públicas do museu, há um showroom que abriga as grandes exposições especiais no período de inverno e, no verão, pedras brutas e lapidadas, metais preciosos (platina, ouro, prata) e meteoritos são mostrados nesta sala.

Mais informações no site: http://www.mineralogische-staatssammlung.de

Residenz

Arquitetura do Palácio Residenz

Por último no quesito museus, fomos ao Residenz, um palácio que foi utilizado como residência oficial por monarcas bávaros entre 1385 e 1918. O Residenz conta com salas espetaculares e gigantescas, onde cada vitral e cada parte da suntuosa arquitetura contam histórias do passado da cidade.

Boa parte do que há nas salas são cópias, visto que na época da Segunda Guerra Mundial, muita coisa foi perdida. O luxuoso complexo conta com 10 pátios e 130 cômodos, além de conservar estilos de quatro séculos diferentes. Além disso, é possível fazer uma combinação na visita com o Tesouro e o Teatro Cuvilliés, que eu super recomendo!

Endereço: Residenzstraße, 1 – Munique

Residenz e Tesouro
De 24 de abril a 21 de outubro:
Todos os dias, das 9:00 às 18:00 horas.
De 22 de outubro a 23 de março:
Todos os dias, das 10:00 às 17:00 horas.
O horário do Teatro Cuvilliés varia de acordo com a época do ano.

Preços tabelados:

Residenz: Adultos: 7€; Estudantes: 6€;
Tesouro: Adultos: 7€; Estudantes: 6€.
Entrada Residenz + Tesouro + Teatro Cuvilliés: Adultos: 13€; Estudantes: 10,50€.

Como chegar: Pegar o metrô nas linhas U3, U4, U5 ou U6 e descer na Odeonsplatz, ou através das linhas ônibus 100 ou 153.

Saindo do Residenz, fomos até a Königplatz olhar por fora outros museus e então caminhamos em direção à Hofbräuhaus, a cervejaria mais famosa de Munique, que fica a 331m do Residenz. Eu diria que fomos para desfrutar um pouco da gastronomia alemã, mas na verdade eu estava era urrando de fome!

HB

Hofbräuhaus

A Cervejaria Hofbräuhaus, conhecida por todos por HB (pronuncia: “rá bê”), borbulha de turistas durante todos os dias da semana, em todas as épocas do ano. Nós sentamos para comer Schweinshaxe, que é uma variação para Eisbein (joelho de porco), Schnitzel, que é como se fosse um bife empanado e tomar uma HB, enquanto apreciávamos a música ao vivo bem na frente da nossa mesa.

As músicas tocadas são típicas da cidade de Munique e o cardápio não varia muito também, caso você vá para a Augustiner Keller por exemplo. A única diferença visível é que você estará apreciando outra cerveja da cidade, mas os ambientes e os cardápios serão basicamente os mesmos.

E assim se encerrou o segundo dia em Munique, com sorriso de orelha a orelha e com as pernas bem cansadas para conseguir fazer qualquer outra coisa.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s